Tomboy, Boyish, Coco Chanel e a minha adolescência grunge

Lá nos anos 20, Coco Chanel lançou moda com sua irreverência e fez todo mundo desejar invadir os armários masculinos em busca de preciosidades fashion. Tudo o que ela queria era se expressar, manter seu conforto, mas sem perder a elegância. E foi assim que nasceu o estilo Tomboy e as mulheres finalmente passaram a usar pantalonas.

Tomboy, substancialmente, se refere a menina que apresenta comportamento tipicamente masculino. E hoje dá nome às roupitchas inspiradas no guarda-roupa deles, que tanto amamos. Afinal, porque ficar presas a roupas de mulherzinha, se podemos ter tudo, não é mesmo?

E não é que essa moda pegou mesmo, e agora mais do que nunca mulheres do mundo inteiro desfilam com seus sapatos oxfords, calças de alfaiataria, blazers, camisas amplas e até gravatas.

A propósito, a camisaria está em alta, e já encontrou diversas formas de uso, muito mais inusitadas do que o abotoamento certinho.

Os anos 80 e seu estilo Rockabilly, foram o BOOM do estilo Boyish, e trouxe toda aquela maravilhosa informalidade dos anos 90 que hoje está de volta.

Quando eu era adolescente, estava em alta a moda grunge, acho que por isso até hoje tenho um apego a esse estilo largadão. Lembro que eu buscava essa identificação com os meninos o tempo todo, e tentava conquistar o cara que eu tava a fim usando o tênis igual ao dele. Era minha forma de me expressar, de tentar ser aceita.

Naquela época, em meados de 1993, a gente tinha como referências as bandas tipo Nirvana e Guns, usava bandanas, camisas xadrez, calças pijama, jeans destroyed, tênis e moletons gigantes, igualzinho aos meninos. Por isso, pra mim a moda do grunge é a maior referência quando se fala em Boyish, que significa justamente isso: estilo inspirado no guarda-roupa masculino com uma pegada street, mas, diferente do Tomboy, é composto por peças mais modernas e despojadas.

E o melhor da moda é o quanto ela vai e vem, sempre igual, sempre diferente. O quanto ela se transforma, se resgata, se inspira nela mesma. E aquelas mesmas peças desejo de antigamente, voltam a povoar o imaginário atual.

Outro dia passei por uma menina na rua, e tive certeza que era eu na adolescência: calça preta, moletom oversized, cabelo preso baixo, tênis e mochila. E isso é sensacional! Os adolescentes estão voltando a se expressar com a rebeldia e atitude de antigamente.

Eu amo esse estilo! Acho que é algo que ficou guardadinho nas minhas melhores lembranças daquele tempo. E olha que louco, minha essência e objetos desejo talvez continuem os mesmos desde a adolescência.

O outuno/ inverno é uma ótima época para abusar das sobreposições e peças mais pesadas que esse estilo exige. Hora de apostar!

E vcs, curtem o estilo mais despojado dos meninos?

LEIA TAMBÉM:

> Camisa xadrez e a volta da Era Grunge

> Maxi jaquetas jeans

> Grunge: Do rebelde ao fashion

Lu

Anúncios

Maxi jaquetas jeans

Eu tenho um grave problema, que tudo que remete a minha infância e adolescência reserva um fascínio especial dentro de mim. Sei lá, talvez coisas que eu desejava ou gostava muito na época, não sei explicar.

O fato é que uma dessas peças que desperta uma nostalgia boa no meu ser são as jaquetas jeans. E se for oversized então, é muuita nostalgia boa! Falem o que quiserem, mas eu continuo nutrindo essa apego pela boa e velha jaqueta jeans que tanto me acompanhou esses anos todos e resgata essa pegada grunge que eu tanto curto. É como reviver a época. 

Pra completar eu ainda aposto nos bottons e patches (aquelas etiquetas de aplicar nas roupas). AMOO!

boyfriend_denim-jacket 4jaquetacomousar_jaqueta_jeans10-760x544 como-usar-jaqueta-jeans-dani-noce-04  FotorCreatedEu sempre curti peças masculinas, quando eu era adolescente comprava tênis masculino direto (eu jogava basquete, era modinha na minha cidade). As camisetas eram as maiores possíveis e as calças pijamas xadrez eram iguaizinhas as dos meninos. Somente a legging e os shortinhos de cotton que ajudavam a dar uma equilibrada no visual, às vezes.

Hoje, ainda curto muito misturar roupas oversized com outras bem femininas, mais justinhas ou em comprimentos mini, pra dar essa quebrada na androginia da peça.

Jeans é difícil mesmo a gente não gostar, né? E hoje em dia tudo jeans tá na moda, daí fica fácil 🙂

#denimforever

hehe
Beijos!

Camisa xadrez e a volta da era grunge

Bom dia, gurias! Como foram de feriado?

Estou com um post pronto sobre a Gisele Bündchen, mas acabei perdendo o timing e ela já é tão linda por si só, que o estilo dela é básico demais. Vai ver porque ela já usa tantos looks divos nas passarelas que deve cansar, né?! 😛 mas o fato é que jeans e camiseta/ regatinhas é o que mais sabemos usar no dia a dia, queremos mesmo é ousar, não é mesmo?

Então, pensando nisso, hoje resolvi falar sobre camisa xadrez, que estou achando algo muito diver, e já andei catando mais uma pra minha humilde coleçãozinha (ok, tenho só duas por enquanto hehe). Mas calma, a nossa musa master aposentada também usa e entra aqui como inspiração:

GISELEB

Parece que a pegada Grunge veio pra ficar mesmo, e tem feito a cabeça dos fashionistas. Depois da moda oversized, o xadrez chegou chegando pra nos encher de estilo pra lá de despojado.

>> Quer saber mais sobre ser Grunge? Clica aqui.

Grunge-copy

GRUNGE: É uma mistura de punk e heavy metal surgida em meados da década de 80 em Seattle, cidade no noroeste dos Estados Unidos, quase na fronteira com o Canadá. O termo grunge – que em seu sentido original significa “sujeira” ou “imundície” em inglês – descreve tanto o estilo visual (cabelo desgrenhado, roupas velhas e folgadas) de bandas e fãs, quanto o som saturado e distorcido das guitarras que dão o tom das músicas.

O que eu curto na camisa xadrez, é que ela serve como complemento pra composições básicas e, plim, imediatamente, faz o look sair do óbvio e nos deixa, como num passe de mágica, cheias de atitude. Além do mais, tem tantas estampas e cores que faz sorrir meu coraçãozinho diante desse universo de possibilidades.

20150209-moda-inverno-camisa-xadrezCamisa-xadrez-feminina-3

Mais legal ainda é que ela é super versátil e pode ser usada sozinha, como sobreposição ou, como as it girls mais descoladas costumam usar, amarrada na cintura, só pra deixar o look mais descolado e moderninho.

como-usar-camisa-xadrez-aberta-com-shorts-e-calçascomo-usar-camisa-xadrez-amarrada-na-cintura-Blog-de-moda-femininaFotorCreated1xadrez2

 Eu to curtindo muito essa moda que me remete mais uma vez aos anos 90, grunge, rocker, e já me deu saudade mais uma vez do querido Kurt Cobain, ídolo mor das adolescentes 90’s.

kurtkurt-cobain-nirvana-483x483

>> E olha o q eu achei, um guia sobre o estilo do Kurt Cobain.

Upgrade look camisa xadrez:   

calça Renner | camisa Forever21| sapato clog Melissa
 

Beijos! E hoje já é quintaa! Semaninha curta, coisa boa o/

Lu

Grunge: do rebelde ao fashion

Talvez esse título soe incômodo para muitos que viveram o movimento grunge, mas é isso mesmo minha gente, o grunge voltou com tudo e tomou conta dos guarda-roupas de muitas famosas por aí.

Aliás, quem viveu nos anos 90 com certeza já foi um pouco grunge. Quem nasceu no início dos anos 80 e nunca usou moletons e camisas gigantes amarradas na cintura que atire a primeira pedra!

moda-grunge-3

O estilo choca as pessoas pela rebeldia e cores escuras. As peças-chaves, além da icônica camisetas xadrez de flanela, são: camisetas e moletons podrinhos e largos, ankle boots, coturnos, all star, calças de couro, meia calça fumê e jeans (destroyed e surradinho).

Segundo a wikipedia, o Grunge é um movimento de raízes da música independente, que se tornou comercialmente bem-sucedido, como sendo uma “ramificação” de hardcore/punk, heavy metal, thrash metal, hard rock e rock alternativo no final dos anos 1980 e começo da década de 1990. Bandas das cidades do noroeste dos Estados Unidos, como Seattle, Olympia, e Portland, foram responsáveis pela “criação” do grunge e o tornaram popular para a maior parte da audiência. O gênero é muito associado à Geração X, devido ao fato de sua popularização ter ocorrido em seguida ao surgimento desta geração, a qual consiste nas pessoas nascidas nas décadas de 1960 e 1970.

Música-inédita-de-Kurt-Cobain-e-Courtney-Love
Courtney Love e Kurt Cobain são grandes ícones do Grunge.

O estilo cheio de atitude ressurgiu com uma nova proposta menos agressiva e pode ser combinado com peças ladylikes como: rendas, florais, tules, cores claras ou de tom pastel que deixam tudo mais atual.

tumblr_lui9t5aoaq1qhk7leo1_500Ou ganhar toques glamourosos associado a tecidos brilhosos e paetês. Como fez a queridîssima blogueira Joanna Moura, do UASZ.
grunge-glam-22mar

1385997_591467494248430_1555642454_n

coturno+ladylike1

A nova leitura ganhou ares um pouco mais arrumadinho do que aquela subversiva original da década de 1990, mas ainda continua com a pegada alternativa e muito inspirada estilo do rock’n’roll. Suas principais características, além de muito preto, é associar roupas oversized com outras mais ajustadas e bem despojadas, com cara de surradinho. Camisetas de bandas e jaquetas de couro também vão bem nas produções.

Olhaí:

Grunge-is-back-tile
As famosas já aderiram a moda!

6d248__moda-grunge-mujer2 pagerock2-tile5-tile

grunge_saintlaurent
Saint Laurent apostou!

As sobreposições, shorts com meias e coturnos e os moletons oversizeds são ótimos para a meia estação!

Não resisti em deixar como registro a maior banda grunge ever:

assinaturas_blog_lu