Por um inverno mais colorido

A cor é um meio
para exercer 
uma influência
direta sobre a alma.

W. KANDINSKY
arabesco-coração-02

INVERNOCOLOR

Aqui na minha cidade já tá o maior frio. O friozinho vai chegando e é sintomático, meu guarda-roupa vai ficando cinza. Sim, eu adoro a cor cinza e realmente tenho muitas peças dessa cor, mas nem eu sei por que, tudo o que eu uso no início do inverno são tons neutros. Demoro pra pegar “a manha” pra misturar as roupas mais quentinhas. Vocês também são assim?

Não, não é que eu não tenha tricôs coloridos, nem que eu não goste de cor. Mas acho que o frio me limita, quero encontrar a roupa mais quentinha e nem pensar em combinações. Talvez seja isso. Mas inverno nos traz inúmeras possibilidades de combinações. Ainda mais amplas do que o verão.

Além do mais, casacos, botas e cachecóis são pura chiqueza, né? Então, hoje vim aqui mais por mim do que pelas leitoras, trazer referências em um apelo por mais cor nesse inverno. Quero um inverno mais colorido! FotorCreated FotorCreated3

Acho que a primeira estratégia para deixar o inverno colorido são os acessórios, quanto mais cachecóis, luvas, chapéus e toucas coloridas, melhor. Os coletes vêm agregar, e escolher um tom alegre só ajuda na experiência fashion.

Casacos-femininos-inverno-2012-colorido-em-alta f

As saias e vestidos de verão entram em cena acompanhados por sobreposições de camisas, camisetas, tricôs e sobretudo. E a meia-calça, que também pode ser colorida, arremata a produção. Assim, é possível otimizar o guarda-roupa aproveitando peças de outras estações.

Legal também é apostar em cores invernais, como o bordô (ou burgundy), mostarda, purpura, verde militar e tons terrosos, que ajudam a entrar no clima do inverno sem perder a graça. Ou se jogar no colorido alegre mesmo e ser feliz!

meia-calça-coloridainverno-coloridos-01f1

Eu adoro sobreposições, e acho que usar um casaco por cima do outro, camisa aberta com casacão, coletes + jaquetas dão um super charme e estilo ao visual.

Uma peça colorida já dá outro clima para a roupa, pode ser o casaco, o sapato, o cachecol, qualquer peça. Mas o mais legal é misturar cores e deixar tudo mais divertido.

Pode apostar!

Bom dia! 😉

Lu

Anúncios

O romantismo e a polêmica dos esmaltes #homensrisque

segurando-flores

Oi gentes!

Não costumo fazer polêmica neste humilde blog, mas depois de toda essa repercussão internet afora sobre os esmaltes “Homens que Amamos” da Risqué, resolvi dar os meus pitacos por aqui também.

Pra começar, acho que os esmaltes estão passando mesmo dos limites com seus nomes bizarros e sem cabimento, mas ok, vamos lá.

Após muita leitura de protestos espalhados pela rede e algumas conversas com amigas, das feministas às mais ortodoxas (pq sempre gosto de ouvir vários lados), tirei algumas conclusões sobre o tema. Antes, quero dizer que eu nunca fui uma feminista de carteirinha, tenho estudado bastante sobre o movimento, concordo com muitas coisas e acredito que toda mulher é um pouco feminista, uma vez que quer ter liberdade para ser o que quiser, e quer ser respeitada acima de tudo.

Mas também, em outras questões ainda titubeio um pouco, como o lance das cantadas de rua e do aborto, afinal, eu não sei se esse último é um problema exclusivo da mulher e do seu corpo, uma vez que envolve outras coisas também, tipo, uma vida. Mesmo assim, considero-me, digamos, uma simpatizante do movimento. Especialmente no que tange que homens e mulheres são diferentes em muitas coisas, e essas diferenças devem ser repeitadas, mas ainda assim devem ter os mesmos direitos, oportunidades e liberdade de escolha, sem julgamentos.

Bom, dito isso, vamos ao caso. Estávamos nós aqui em nossos cantos, ocupadas com nossos trabalhos, lares, estudos e quando vamos conseguir fazer a unha, quando a Risqué lança mais uma linha de esmaltes (com cores lindas, diga-se de passagem) e toda a polêmica #homensrisque se instala. Na linha de esmaltes ‘Homens que amamos’ tem João disse eu te amo, Guto fez o pedido, Zeca chamou para sair, Fê mandou mensagem, André fez o jantar, Léo mandou flores.

risqué

Primeiro, eu queria dizer que concordo em partes com os protestos. Tudo bem, tem coisas que não podem mesmo ser consideradas o máximo, quando é o mínimo que o cara pode fazer. Tipo lavar a louça quando a mulher cozinha ou cozinhar quando ela lava a louça. Mas quem não gosta de uma jantarzinho especial, feito com carinho pelo namorado? Eu tinha um namorado que era extremamente machista em diversas questões, entre elas, queria me afastar das minhas amigas solteiras e que eu aposentasse as minha saias acima do joelho (e esses são alguns dos grandes motivos por que não estamos juntos hoje). Ainda assim, quem fazia o jantar era sempre ele, e aí?

Eu até posso mandar uma mensagem pro cara que estou afim, e mando mesmo, sem problemas. Mas não é muito melhor receber? Qual mulher não espera ansiosa por uma mensagem no dia seguinte depois de ficar com um cara legal? Qual mulher, mesmo podendo ela mesma propor, não preferiria que o pedido viesse do noivo?

Acho que o machismo é algo muito mais grave do que fazer o jantar uma vez ou todos os dias. Além do mais, acho que essa guerra de sexos acaba endurecendo muito a sociedade, como se tudo fosse uma afronta ao nosso corpo, a nossa liberdade e a nossa inteligência. Outra: não acho que a Risqué quis dizer que mulheres SÓ tem o assunto “homem” pra falar, e sim que esse é um dos assuntos queridinhos das mulheres. E não é?

Daí eu pergunto, onde fica o romantismo nisso tudo? Porque homens não podem ser gentis, puxar a cadeira, mandar flores? Eu não considero a gentileza e a conquista como formas de desmerecimento, e muito menos de opressão, por eu ser mulher. É a tal “dança do acasalamento”, onde os dois estão ali, sensualizando e curtindo o momento para encantar o outro. Eu gosto disso. Acho isso muito natural e saudável, desde que não haja forçação de barra.

Acho que as coisas não precisam ser levadas ao pé da letra, nem serem tão radicais. Hoje em dia, tudo é ofensa e isso me assusta um pouco. Sejamos mais leves e mais tolerantes. E será melhor pra todo mundo.

A Risqué se pronunciou dizendo que “todo tipo de discussão positiva e que está sempre atenta aos comentários de seus consumidores”

 

Deixo aqui pra vcs os links de alguns textos que já escrevi com a minha visão sobre o feminismo e sobre as repressões do “politicamente correto”:

Aceito críticas!

E vcs, o que acham sobre isso?

Bjos,
Lu

Coleção outono/ inverno esquenta a Fronteira da Paz

Desfiles são realmente inspiradores. A coleção outono/ inverno foi apresentada em desfiles bombásticos por aqui na minha cidade. As lojas Luxor, Bela Dona e Augusto Modas deram um show de elegância e estilo na passarela. Trouxe aqui o que vi de mais legal nos eventos que aconteceram, respectivamente, no La Posta – Espaço Gourmet, em Sant’Ana do Livramento/RS e no Rivera Casino & Resort, em Rivera, Uruguai.

Brilhos e paetês, conjuntinhos, mix de estampas, saia lápis, casacos 7/8 e muito couro marcaram o desfile da Augusto Modas. As cores apareceram pouco, ganharam destaque em ouro e prata e nas combinações de rosa com preto e de amarelo com azul. Muito amor! ❤

Nos pés, as botas e scarpins (sempre atuais) prevaleceram.

pagepageypage2page3page4page110330292_10202702411616426_4452417659621331665_n-vertO ponto alto foi a participação dos musos Luciano Szafir e Paulo Zulu, que integraram o time de modelos masculinos.

No desfile da Luxor e Bela Dona, ganharam destaques os tricôs, moletons (AMOO) e recortes. Peças rocker também apareceram, com muito couro, tachas e coturnos. As estampas animal print pelo visto não saem de moda tão cedo, mas exalto aqui a minha admiração por estampas acobreadas. Acho lindo, especialmente em bolsas e sapatos!

As botas vão de open boots (aquelas recortadas) até as over the knee ou cuissardes (acima do joelho). Uma mais linda que a outra.

page6

page page5 page61 page7

10300030_636889279714742_8062456181825954165_n

 Muita lindeza e inspiração. Hora de preparar os modelitos para enfrentar o friozinho (ou friozão, no caso)! 🙂

Beijos,

lu

O outono pede blazer

Estamos no outono e chegou a hora de tirar a peça-chave do armário ou comprar (ai, coisa boa). Sim, estou falando dos blazers. Geralmente nesta época somos mais elegantes, já que podemos brincar com a sobreposições, cores e modelos.

BLAZERS

Tu podes montar um look básico, como camisa em um tom nude, calça jeans e sapatilha, e para finalizar e dar aquele toque especial e chique com um blazer colorido. Ele pode ser: coral, azul, rosa. Pronto! Simples e que vai te deixar fantástica. 

page

Os blazers tem uma enorme variedade de modelos, que vão de casuais aos extravagantes, com pérolas, tachinhas e spikes. Na dúvida da peça certa, lembre-se: blazers existem em todas as cores e estampas imagináveis, então use e abuse deles.

Júlia

Tie-dye: do hippie para as passarelas!

O Tie-dye, conhecido mundialmente por meio do movimento hippie que rolou entre os anos 60 e 70, é uma antiga técnica, segundo nosso querido wikipédia, tradicionalmente utilizada por várias culturas no mundo, entre elas, a asiática, a africana e até a japonesa.

Caracteriza-se pelo tecido manchado, em uma técnica bastante simples, feita com nós e lavagens manuais. O legal é que com essa técnica, uma peça nunca fica igual a outra, tornado nada uma única.

Os contrastes podem ser feitos variando tons na própria cor do tecido ou mesclando cores, deixando tudo mais colorido.

>> Leia mais sobre customização

ca-tie-dye-vert

Popularizado pela nossa diva do rock, Janis Joplin, desde então o tie-dye vive entre idas e vindas no cenário da moda.

janis-joplinAtualizado, aparece em jeans, vestidos de festas e ganha novamente o coração das fashionistas, que apostam na tendência. Assim, atravessou o inverno na paz e no amor, estampando calças, camisas e shorts que prometem colorir os dias quentes que vêm por aí.

Para não parecer que tu acabou de sair dos anos 70, a dica é combinar com peças sequinhas e até mais sociais, como blazers e com peças mais pesadas como roupas em couro e casacos.

Inspire-se:

page1

f1tie-dye-inverno (1)pageMisturar com spikes e bijus poderosas pode dar super certo também. Usar a estampa em camisas e calças é uma ótima ideia para ficar fashion em segundos.page2

page4dsfsdf

E já que a Janis nos inspirou no look, porque não nos inspirar também no que ela fez de melhor, na trilha sonora, só pra entrar no clima. Essa é uma das minhas favoritas:

Deixo também um tutorial para quem se anima fazer em casa:

Boa sexta-feira!

Beijos,

assinaturas_blog_lu