Como pintei meu cabelo de pink

Uso o cabelo colorido há mais de 10 anos, comecei com algumas mechas vermelhas, para em seguida colorir o cabelo todo de vermelho. Usei o vermelho intenso por três anos, porém como é bem difícil de manter a cor, troquei pro ruivo alaranjado. Me identifiquei muito com a cor, e mantive ela por sete anos, o que virou uma marca registrada minha. “Lá vem a ruiva!”

Há algum tempo eu estava pensando em trocar a cor do cabelo, dar uma mudada. O ruivo, que antes era algo autêntico, além de virar modinha, já estava trivial. Não era mais novidade pra mim. Eu queria ousar de novo, experimentar. Só que, como o meu cabelo é muito escuro e tem tendência a ressecar, fico com receio de fazer descoloração. Arrisco apenas descolorir algumas mechas.

Quando eu estava nesse impasse que descobri uma tintura que me chamou atenção. O vermelho violeta, uma cor entre o marsala e o magenta. Usei a coloração da Igora Royal Schwarzkopf 9.98.

A cor é linda, mas infelizmente te uma duração muito curta no cabelo. Foi aí que lancei mão dos tonalizantes para usar nesses períodos entre tinturas, e o pink entrou na minha vida.

Primeiro comprei o tonalizante Ai que Magenta!, da Lola Cosmetics. Um tom de magenta fechado e lindo que salvou meus dias de cabelo desbotado.

Faço a maior sujeira mesmo, mas em 10 minutos, o cabelo fica rosão. Vale a pena! E na pele, o que mancha sai rapidinho com água quente e sabão, ou ao menos após algumas lavadas.

Depois comprei esse outro produto mágico, o Deep Magenta da Issue. Ele é um rosa bem mais fluorescente, que deixa o cabelo beeem chamativo mesmo. Tenho preferido esse que, além da cor mais intensa, tem uma duração melhor.

O processo é o mesmo: lavo o cabelo antes, depois aplico o produto no cabelo ainda molhado, mexa por mexa, e deixo por 10 minutos à meia hora. Retiro e passo condicionador.

Mesmo assim, os tonalizantes duram em média, no máximo 5 lavadas, por isso são bons mesmo para usar entre a coloração, quando o cabelo vai ficando desbotado. Deixo o meu desbotar beeem, pra que a cor apareça mais. O legal também é que esses produtos são hidratantes, então além de colorir, ajudam a tratar o cabelo. Por ter uma duração curta e terem um preço acessível (um tubo rende de 4 a 5 aplicações pra mim que tenho muuuito cabelo e custam entre R$35 e R$40), é legal variar as cores.

Outra coisa importante, como o meu cabelo desbota muito e fica com uma pigmentação puxando pro ruivo, talvez isso ajude a deixar a cor do tonalizante mais intensa. Essa cor pode variar de cabelo pra cabelo, quanto mais claros estiverem os fios, mais intensa vai ficar a cor.

E assim fiquei pink 😉

Como ser mais saudável e cuidar do meio ambiente ao mesmo tempo

Hoje é Dia Mundial do Meio Ambiente e fiquei pensando no quão pouco a gente pensa em preservar o meio ambiente no nosso dia a dia, e no quanto algumas atitude pequenas podem ter uma grande influência no fim das contas. A relação entre a alimentação o e a preservação do meio ambiente pode parecer desconexa num primeiro momento, mas se pararmos para pensar, essas duas coisas tem uma relação profunda.

Tudo o que consumimos, de uma forma ou de outra, vem da terra, por isso nossas escolhas têm influências diretas nos cuidados com o mundo que nos cerca.

Já escrevi aqui que uma das minhas influências é a Yasmin  Brunet, ela é natureba nível hard (não cheguei lá, e acho que nem vou), mas acho super inspiradoras as coisas que ela fala sobre o planeta e o quanto ele traz de benefícios para nossas vidas se soubermos fazer as escolhas corretas. Ela consome desde shampoos veganos, até comidas exóticas, e paga um alto preço para se manter super saudável e não prejudicar nenhum animal ou vida na terra, aqui vamos ver formas mais amenas e econômicas de também deixar a nossa contribuição. Trouxe aqui algumas mudanças simples de atitude que podem ter um impacto bem grande no meio ambiente:

  1. CONSUMIR PRODUTOS IN NATURA

Uma salada fresquinha e frutas da estação podem ser deliciosas opções se conservamos os alimentos da maneira correta. Preferir produtos prontos e embalados pode parecer mais prático e facilitar o nosso dia a dia, mas sempre, quanto mais orgânico e menos processos passar os produtos, melhor ele vai ser para a nossa saúde. Melancia e bergamota (tangerina) sem sementes, abóbora cortadinha e embalada no isopor, frutas descascadas, maçãs selecionadas, tudo isso pode ser muito bonito, mas o descarte de embalagens desnecessárias, as lavagens desses produtos e outros processos impactam diretamente no meio ambiente. Em tempo: quanto mais industrializado o produto, menos saudável.

  1. EVITAR DESPERDÍCIOS

Quantas vezes servimos um monte de comidas no prato e acaba indo tudo para o lixo? Ou cozinhamos uma panelada de comida, que ninguém quer comer no dia seguinte? Todo esse desperdício tem grande impacto no mundo, desde o desmatamento para o cultivo de uma área, uso de fertilizantes danosos ao meio ambiente e utilização de combustíveis em máquinas agrárias e no transporte, além do alto consumo de água doce para irrigação.

Por isso, é importante, antes de guardar frutas, verduras e legumes na geladeira, higienizá-los e e secá-los. Depois de consumir, guardar o restante desses alimentos em potes fechados (de preferência de vidro) para evitar a proliferação de bactérias.

  1. FAZER LISTAS

Eu adoro uma lista! Elas facilitam muito o nosso dia a dia, tanto para evitar esquecimentos, perder tempo ou comprar mais do que devia. Sempre antes de ir no supermercado, é legal dar uma passadinha na despensa e na geladeira para ver o que realmente está faltando em casa para evitar estoques desnecessários. Na hora de cozinhar, é bom ter consciência do que temos de mais antigo em casa e dar preferência aos alimentos que estão próximos do vencimento da validade. Dá pra anotar quais são eles em uma lista e colar na geladeira para não esquecer.

  1. APROVEITAMENTO

Aproveitar bem os alimentos até o talo é uma ótima dica para evitar o desperdício. É possível reaproveitar partes não convencionais, como as sobras e cascas das frutas para diversas coisas como chás, bolos e temperos e até para um prato incrível que pode surgir das sobras, basta ter um pouquinho de criatividade. Aquele arroz de ontem, o molho, a carne, tudo pode render um novo prato delicioso. Se uma fruta ou legume apresentar uma aparência feia em algumas partes, basta cortar e usar o que sobrou em vez de jogar tudo fora.

  1. CONSUMIR PRODUTOS SUSTENTÁVEIS

Existem diversas marcas de cremes, maquiagens, alimentos e até roupas que são sustentáveis, como a Natura, por exemplo, que trabalha muito essa questão do reaproveitamento de embalagens, reciclagem, reflorestamento e cuidados com o meio ambiente. É legal buscar marcas que tem esses cuidados para consumir no dia a dia. Buscar opções como pallets usados e outros recursos para reutilizar na decoração da casa também são bem-vindos e podem deixar tudo mais interessante e cheio de estilo.

  1. REDUZIR O CONSUMO E FAZER DOAÇÕES

Consumir menos roupas, móveis e embalagens, reaproveitar o que já temos, reciclar, doar, comprar em brechós ajuda muito para evitar mais lixo e desperdícios no nosso dia a dia. Afinal, a humanidade já consome 30% mais recursos naturais do que a capacidade de renovação da Terra. Comprar consciente o que vamos usar e passar adiante o que está parado, além de ajudar a energia a girar, faz um bem incrível pro mundo, pra quem recebe as doações e para nós mesmos.

 

Tendo aplicar todas essas dicas no meio dia a dia, nem sempre é fácil, mas com um pouquinho de consciência, é possível ter uma atitude positiva e salvar o meio ambiente diariamente! 🙂

Boa sorte!

Como usar camisa sem ficar careta

Eu nunca gostei muito de camisas, porque acho que fica muito arrumadinho. Nada a ver comigo, que curto um look mais despojado. Tenho umas quantas camisas no armário, mas uso basicamente duas: um jeans e uma xadrez, e sempre abertas, sobrepostas a uma camiseta. No máximo amarradinhas com um nó ou na cintura.
Ultimamente, as camisas deram um boom no mundo fashion, e aparecem muito longe dos looks de escritório. Combinadas com tênis esportivos, calças destroyed e misturadas com peças surpreendentes, ganharam uma cara mais cool, e eu to curtindo essa nova vibe camisa.

Trouxe aqui algumas tendências que me chamaram atenção e trouxeram um novo ânimo pra eu apostar nessa peça tão básica e essencial em qualquer guarda-roupa.

  1. Deixar a lingerie a mostra. Esse truque já usei na balada e achei bem legal, tirou total a caretice da camisa. Outra ideia é colocar só um lado dela pra dentro da calça.
  2. Deixar a camisa caída no ombro. Como eu não gosto de nada muito certinho e alinhado, esse truque achei incrível pra dar uma despojada no look. Dá pra usar com top, desses de academia, por baixo. Fica show!
  3. Sobrepor a um vestido. Essa é uma das minha dicas favoritas, e que uso no dia a dia. O diferencial no primeiro look ficou por conta do cinto, que deu uma unidade pras camadas. O nozinho também ajudou a dar uma acinturada, curti!
  4. E essa dica mereceu um número só pra ela. Em vez de sobrepor a camisa ao vestido, porque não sobrepor o vestido à camisa? deixando ela abertinha na gola e combinando com um tênis fica bem cool.
  5. Blusinha de gola rolé por baixo da camisa. Esse truque também estou apostando, e achando bem diferentão.
  6. Com um top por cima. Fica ousada e pode ser usada pra night. O top pode ser curtinho, mais comprido ou também rendado, como um sutiã.

  7. Sobreposta a uma jaqueta, criando camadas, ou aparecida por baixo de um tricô. Essas eu costumo usar no dia a dia e acho bem legal pra dar um up no visual.

E são essas, dicas mega úteis pra arrasar com camisas sem ficar careta! 😀

Meias verdades: como incluir meias no look

Eu sempre adorei meias, quando o verão se vai e chega o ventinho outonal, vou logo apelando para as quentinhas e maravilhosas meias que abrigam os pés e emprestam uma vibe fun ao look.

Das meias calças, às básicas e divertidas soquetes, as opções se multiplicam para todo o tipo de gosto. Eu trouxe aqui um montão de inspiração pra mostrar como é possível criar todo tipo de composição com meias, desde as mais básicas e esportivas, até as mais elaboradas.

As meias viraram protagonistas quando surgiram nas versões glam em lurex ou arrastão (ou, como chamam agora, fishnet). Já falei delas aqui. Pega um look básico, taca uma meia de lurex, e tchanamm, glamourizou!

Assim, as meias passaram a ser usadas não só com tênis, mas também com sapatos mais sociais, mocassins, oxfords e até scarpin. E se a fishnet tiver rasgadinha, não tem problema, usa assim mesmo que dá uma dramaticidade. 😄👌

Meia com sandália também pode, e cada vez pode mais. Prova disso, é que temos um post nesse mesmo blog que vos fala, de maio de 2013 sobre o assunto, aqui! E pra isso não tem regra, pode ser  as meias da modinha, ou pode ser algodão mesmo, brancas, coloridas, roubadas do pai, da academia, com estampa de bichinho ou bordada. Só depende da tua vibe e do teu humor.

Aliás, as meias esportivas foram pras ruas com tudo, e eu juro que eu já usava scarpin com meia de algodão lá no início dos anos 2000, porque eu que não ia ficar congelando meus dedinhos. E olha como pode ficar legal se a pessoa tem estilo:

E por fim, mas não mais importante, meias com botas. Em vez de deixá-las escondidas, faz elas aparecerem. Pode ser as mais curtinhas, de lã ou 7/8, enrugadinha ou esticada. Olha como fica legal:

Aliás, eu sempre acreditei que essa coisa de ter ou não ter estilo é algo muito pessoal. O nosso estilo é a gente quem cria, e por mais básica que a pessoa seja, se um dia resolver ousar, ainda assim estará dentro do seu estilo. A gente pode tudo, é só querer!!

Só falo verdades 😉

Sobreposições nada óbvias com vestidos

Eu estou sempre me atualizando quando o assunto é moda. Vivo dando uma espiadinha no site Steal the Look, no qual aprendo muita coisa, e recebo as news das lojas online OQVestir, iLove e Shop2Gether que trazem muitas dicas de styling, entre outras.

>> Que eu adoro uma sobreposição não é mais novidade pra ninguém, isso já pode ser visto em outros posts, como este e este.

Vestido sobreposto com moletom é o que há de mais estiloso nesta temporada. E daonde veio esse gif, tem outras dicas no blog da Renner.

Eu adoro esse tipo de composição, confortável e estilosa ao mesmo tempo. Moletom sempre foi a minha peça de roupa favorita da vida, e esse cheirinho de anos 90 está me fazendo brilhar o olho a cada nova opção fashion.

Usar um moletom por cima de um vestidinho leve virou mega tendência, e atualiza o look no ato. Olha como fica super interessante:

Tenho observado muita montação com vestidos ultimamente, das formas mais inusitadas possíveis, e estou vibrando com tantas possibilidades. Essa ideia de looks high-low sempre me fascinou, e esse tipo de produção leva o estilo às últimas consequências.

Outro mix incrível é misturar o vestido com calça, e criar uma combinação super diferente.

A pegada é ir misturando e vendo no que vai dar, blusa por cima, blusa por baixo, meia, calça, bota e vai provando, até encontrar a tua vibe.

 

O meu look de hoje foi inspirado nessa moda: VESTIDO + MOLETOM + LEGGING + TRENCH COAT ( pq tá frio aqui!). Olha como ficou:

Misturei tudo, mas ainda assim achei discreto. To in love com esse look, quero criar outros loguinho 😍